Blog da Oficina

Acidente

- Olha, só o que eu peço é pra perdoar e esquecer.
- E ajudar a limpar a bagunça...?
- Bom, sim. Seria bom também. Mas lembra quando tu virou a panela de sopa na cozinha e eu ajudei a limpar antes que a tua mãe chegasse?
- Tu não pode estar comparando isso aqui...
- Só estou dizendo, eu super ajudaria se a situação fosse inversa.
- Eu sei, eu sei. Eu não disse que não ajudaria, é só... Sabe... Olha essa bagunça. Tem sangue em tudo! E não faz essa cara de inocente. Como isso aconteceu?
- Hum...
- Ah, sério? Agora tu não tem o que dizer?
- Shit happens. Eu estava aqui cuidando da minha vida... Eu estava, não me olha assim!
- Cuidando da tua vida, sei.
- Enfim, eu já ia levar as compras aqui da garagem pra dentro de casa quando esse cara entrou pela porta da rua e tentou me assaltar! Ele não sabia nem o que estava fazendo, porque aqueles livros ali são super caros e ele só pediu minha carteira e celular...
- E por que não entregou pra ele?
- Eu entreguei! Mas indo pra trás ele tropeçou no freezer e, sei lá, torceu pra encontrar uma pizza congelada? Ele estava se inclinando pra olhar dentro e eu só entrei em pânico e bati nele com aquele tijolo.
- Fantástico. Eu disse que era uma péssima ideia deixar esse freezer na garagem!
- Não dá pra deixar um freezer horizontal na cozinha. Ocupa muito espaço, acaba com a decoração.
- Ok, ok! Já falamos sobre isso. Mas por que me chamar no trabalho com tanta pressa? Em uma hora eu estaria em casa de qualquer forma. Ou por que não chamar a polícia ou, melhor ainda, enfiar ele no freezer?
- O freezer tá cheio, o que tu acha que eu estava fazendo aqui? Eu trouxe a carne pra casa e estava guardando, não ia...
- Com a porta destrancada?
- ...colocar um assaltante fedorento com a comida. E eu achei que tinha trancado a porta.
- Eu moro com um idiota!
- E eu não podia ligar pra polícia quando acabei de matar um cara e enfiar no freezer!
- Certo, calma. Pega aquele plástico na estante... Não, o grande... Isso. A gente enrola ele aí e coloca no porta-malas. De madrugada a gente joga no lago. E coloca esse tijolo junto. De preferência a água vai tirar qualquer evidência. E é um drogado com a cabeça rachada, ninguém vai prestar muita atenção, mesmo. Mas precisamos comprar alvejante, pro chão.
- Ah, já eu trouxe com as compras. Eu posso ir limpando aqui enquanto tu faz a janta. Uns pedaços de carne eu já fatiei, não ia caber inteiro no freezer.

Marina Denser Mainardi
29/05/2018

 

 

Site desenvolvido por metamorfose agência digital

DEPOIMENTOS

"Fiquei muito satisfeito com o conteúdo da Oficina. Minha experiência com escrita, agora vejo com maior clareza, era inteiramente prática ou intuitiva e, certamente, passível de ser substancialmente melhorada. Gostei muito da orientação obtida através da Oficina e, em particular, da tua avaliação do material dos desafios."

Décio Oliveira Elias,
Rio de Janeiro, RJ

mais depoimentos

 

Para Oficina de Criação Literária

 

 

 

curso desenvolvido pela