Dica de Escrita

Cuide com o plural dos verbos impessoais

Dentre os casos particulares da língua portuguesa (não gosto do termo exceção, porque não são exceções), um dos que requer mais atenção é o plural dos verbos impessoais.

Verbo impessoal, para quem não lembra, é aquele verbo cujo sujeito é inexistente. Há três casos mais comuns de sujeito inexistente:
1. Verbos que expressam fenômeno da natureza;
2. O verbo haver no sentido de existir;
3. O verbo fazer em relação a tempo.

Há poucas dúvidas e equívocos em relação ao primeiro caso, pois a ausência de sujeito é lógica, não apenas sintática ("Nevou em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul"; "Venta demais nas praias do litoral"). Note que em ambos os exemplos o verbo não tem sujeito nem objeto, o que vem depois é adjunto adverbial.

Já nas construções com o verbo haver é comum observarmos escorregões. Está incorreta, por exemplo, a frase "Haviam muitas pessoas na festa", pois o verbo haver é impessoal, sujeito inexistente, então ele deve ficar no singular: "Havia muitas pessoas na festa". Note que nesta frase "muitas pessoas" é objeto, não sujeito.

A confusão ocorre porque com o verbo "existir" é diferente: ele não tem objeto (é intransitivo), mas tem sujeito. Então "Existiam muitas pessoas na festa" está correto, pois "muitas pessoas" é sujeito de "existiam" neste caso.

Vale notar, ainda, que o verbo "existir" só não tem plural quando ele tem o sentido de existir. E quando ele não tem o sentido de existir? Quando ele está em uma locução verbal. Por exemplo: "Eles HAVIAM feito muito mal a nós". Está correto esse plural no verbo haver, pois o sentido aqui não é de "existiam", mas de "tinham", tinham feito.

Pela mesma lógica, há casos em que o verbo TER também é impessoal e não deve levar seu acento indicativo de plural. Vejamos alguns exemplos:
> Tem (no singular, sem acento) muitas outras coisas que fiz na medida em que fui crescendo.
> Tem (no singular, sem acento) luminosos nas paradas que dizem o número do ônibus e quantos minutos faltam para chegar.

O "tem" aqui funcionaria como o "Há", sendo impessoal e ficando sem acento indicativo de plural.

Por fim, não se deve colocar plural no verbo "fazer" quando ele indica tempo. Dessa forma, está incorreta a frase "Faziam três anos", o correto é "Faz três anos".

Note que o "faz", aqui, tem um sentido próximo ao "há", do impessoal verbo haver, e certamente se voltarmos à etimologia da palavra haver encontraremos o motivo de esse verbo ser considerado impessoal. E motivo de dor de cabeça para quem está realmente preocupado em falar e escrever corretamente.

Marcelo Spalding
15/07/2019

 

 

Site desenvolvido por metamorfose agência digital

DEPOIMENTOS

"Fiquei muito satisfeito com o conteúdo da Oficina. Minha experiência com escrita, agora vejo com maior clareza, era inteiramente prática ou intuitiva e, certamente, passível de ser substancialmente melhorada. Gostei muito da orientação obtida através da Oficina e, em particular, da tua avaliação do material dos desafios."

Décio Oliveira Elias,
Rio de Janeiro, RJ

mais depoimentos

 

Para Oficina de Criação Literária

 

 

 

curso desenvolvido pela