Blog da Oficina

Sobre a escrita

Para alegria dos amantes da palavra, há algum tempo, intensificou-se o debate sobre o ato de escrever. Grupos de discussão literária têm debatido, com relevância, a chamada “voz do escritor”. Em resumo, poderíamos definir a expressão como a personalidade do autor, impregnada em sua obra, através da forma, da maneira autêntica e singular com a qual ele faz uso das diversas técnicas de escrita.

Outro tema importante é o estilo. Para Schopenhauer “a primeira regra do bom estilo, uma regra que praticamente se basta sozinha, é que se tenha algo a dizer”. E, ao fazê-lo, que se utilize de concisão. Aconselha ele “não dizer tudo”, mas apenas “a quintessência, apenas os assuntos principais, nada do que o leitor pensaria sozinho”. Para o mestre da escrita, fazer uso de “muitas palavras para comunicar poucos pensamentos é sempre o sinal inconfundível da mediocridade”.

Ao debate, acrescentaria, ainda, outro ponto. A responsabilidade social do escritor. A literatura deve ser um prisma a inundar a alma com leveza e poesia. Um sopro suave a provocar redemoinhos coloridos na mente e na retina. Mas, muitas vezes, a escrita deve, também, erguer a ponta do tapete e trazer, à luz, a poeira e as sujeiras escondidas. Ser, vez por outra, a mão que levanta a bandagem das feridas, dos cancros de uma sociedade desigual. A tela onde pintamos, com cores de dignidade, os esquecidos, marginalizados e invisíveis. Um exercício, quase utópico, mas, ainda assim necessário, para provocar indignação e semear, mesmo que para um único leitor, a ideia de um mundo melhor. De uma coletividade possível, igualitária, justa, plural, sem preconceitos e capaz de resgatar, em cada um de nós, o verdadeiro sentido da palavra humanidade.

Publicada originalmente no jornal Diário Popular, Caderno Estilo, edição dos dias 27 e 28/11/21

Luciana Konradt
02/12/2021

 

 

Site desenvolvido por metamorfose agência digital

DEPOIMENTOS

"Fiquei muito satisfeito com o conteúdo da Oficina. Minha experiência com escrita, agora vejo com maior clareza, era inteiramente prática ou intuitiva e, certamente, passível de ser substancialmente melhorada. Gostei muito da orientação obtida através da Oficina e, em particular, da tua avaliação do material dos desafios."

Décio Oliveira Elias,
Rio de Janeiro, RJ

mais depoimentos

 

Para Oficina de Criação Literária

 

 

 

curso desenvolvido pela